Início Grutas Gruta das Torres
 
 
Gruta das Torres Manuel Paulino Costa
ILHA DO PICO
Galeria
A Gruta das Torres está localizada na freguesia de Criação Velha, Concelho da Madalena. Devido à sua importância enquanto património natural Continua...
Manuel Paulino Costa – Geólogo
Manuel Paulino Costa Vídeo
Geólogo
Enquadramento Histórico, Geológico e de Visitação da Gruta das Torres Vídeo
Gruta das Torres PDF
Flora bacteriana da Gruta das Torres PDF

A Gruta das Torres está localizada na freguesia de Criação Velha, Concelho da Madalena. Devido à sua importância enquanto património natural, nomeadamente pelas suas dimensões, espectacularidade, fauna cavernícola e formações geológicas, esta gruta foi classificada como Monumento Natural Regional, através do Decreto Legislativo Regional nº. 6/2004/A de 18 de Março de 2004, tendo sido posteriormente reclassificada como Monumento Natural e inserida no Parque Natural da Ilha do Pico, através do Decreto Legislativo Regional nº.20/2008/A, de 9 de Julho.

Esta cavidade vulcânica deve a sua origem a escoadas lávicas basálticas do tipo pahoehoe emitidas do Cabeço Bravo e corresponde ao maior túnel lávico conhecido na Região Autónoma dos Açores, com cerca de 5150 m de comprimento total e uma altura máxima de 15 m. É constituída por um túnel principal de grandes dimensões e por vários túneis secundários, laterais e superiores, os quais, apesar de apresentarem dimensões mais reduzidas, possuem estruturas geológicas muito variadas.

A Gruta das Torres é muito rica em formações espeleológicas, de onde se destaca a presença de diversos tipos de estalactites e estalagmites lávicas, bancadas laterais, bolas de lava, paredes estriadas e lavas encordoadas. O chão é constituído por lavas do tipo aa e do tipo pahoehoe, encontrando-se muito bem preservado em grande parte da gruta. As suas paredes são, por vezes, revestidas por depósitos minerais secundários.

A Secretaria Regional do Ambiente e do Mar construiu junto à abertura principal da Gruta das Torres, a uma altitude de 285 m, diversas infra-estruturas que tornaram possível a sua exploração turística. A inauguração do Centro de Visitantes da Gruta das Torres ocorreu a 24 de Maio de 2005.

O percurso tem início no Centro de Interpretação onde, pela leitura do espaço envolvente e pelo breafing do guia, o visitante começa por tomar conhecimento da gruta e dos procedimentos a respeitar durante a estadia. Só depois disto é que se processa a visita ao interior da gruta, numa extensão de 450 metros e com a duração aproximada de 45 minutos.

A visitação será efectuada com grupos de 12 visitantes acompanhados por um Guia. Cada visitante será munido de um capacete e de um sistema individual de iluminação, que também funcionará como luz de emergência.

Os visitantes ao entrarem num ambiente cavernícola, observam a transição da vegetação arbórea da superfície para outras formas de vida vegetal menos evoluídas, como sejam os fetos, os musgos e os líquenes, que se encontram no chão e nas paredes junto das aberturas.

Penetrando no escuro podemos contar apenas com a presença de bolores, bactérias e de entomofauna cavernícola própria destes locais.

Manuel Paulino Costa – Geólogo